D. Luciana de Jesus Lopes de Mello Garrido (II)

(1909-1995)


D. Luciana de Jesus Lopes de Mello Garrido (II) (1909-1995), 1978

Fotografia de Luís Belard da Fonseca, 1978


Nasceu em Beja a 14/3/1909, filha de Jacinto Inácio de Melo Garrido (filho) (25/2/1859-depois de 1935) e de sua 2ª mulher D. Joana de Jesus Lopes (28/6/1872-17/9/1930)

F. em Beja a 2/10/1995

Está sepultada em Beja, no Jazigo dos Viscondes de Santa Margarida


Foi baptizada exactamente com o mesmo nome da sua irmã Luciana (1894-1899), que morrera com cinco anos de idade antes do seu nascimento, e pela qual teve sempre uma grande devoção. Referia-se a ela como "a primeira Luciana de Jesus", e teve sempre a sua fotografia junto da lamparina de azeite que mantinha permanentemente acesa no quarto. Aliás, numa época em que a mortalidade infantil ainda era muito alta (até depois da 2ª Grande Guerra, eventualmente), quando um filho morria em criança era considerado "Bem-Aventurado", porque se entendia que, não tendo pecados, iria directamente para o Céu, podendo interceder de alguma forma pelos parentes que ficavam na Terra.


Casou em Beja a 12/10/1935 com o Dr. António Joaquim de Menezes Belard da Fonseca (1907-1984)[1], filho do Tenente Francisco de Assis Belard da Fonseca (1879-1916) e de D. Mariana Palmira da Costa Menezes (1880-1955), de quem teve:


Poetisa, notabilizou-se particularmente através dos seus sonetos. Em 1971 venceu o 1º prémio dos "Jogos Florais" dos Oficiais da Marinha Mercante, o 2º prémio dos "Jogos Florais" da Câmara Municipal de Grândola e uma Menção Honrosa nos "Jogos Florais" da Câmara Municipal de Castelo de Vide. Para além de uma colaboração regular com a imprensa regional de Beja, publicou:

  • "Poesias", Braga, 1970
  • "Sonhos dispersos", Braga, 1973
  • "Coração Insatisfeito", Lisboa, 1978, com prefácio de Costa Brochado
Poesias, 1970
Sonhos dispersos, 1973
Coração Insatisfeito, 1978

Morou em Beja, na casa que fora de seus pais, na Rua do Touro, 17.



Retratos


D. Luciana de Jesus Lopes de Mello Garrido (1909-1995) e sua irmã D. Lucinda, 1915

D. Luciana, à direita, e sua irmã mais nova D. Lucinda. Os bonés que têm postos tinham sido enviados de Paris por uma tia materna (a tia Renée); eram de veludo azul, com cordão e borlas dourados, e fizeram furor em Beja. Eram a última moda de Paris, uma moda de carácter obviamente militar - estava-se em 1915, em plena I Guerra Mundial... Fotografia de c. Novembro de 1915. Colecção Luís Belard da Fonseca


Casamento de D. Luciana de Mello Garrido e Dr. António Belard da Fonseca, 1935

Casamento de D. Luciana de Mello Garrido e Dr. António Belard da Fonseca
Fotografia de 12/10/1935. Colecção Dra. Maria Joana de Almeida Neves de Azevedo Falcão


D. Luciana de Mello Garrido e os seus três filhos, António, Margarida e Francisco, 1948

D. Luciana de Mello Garrido Belard da Fonseca e os seus três filhos. Da esquerda para a direita,
Margarida, Francisco e António. Fotografia de 1948. Colecção Luís Belard da Fonseca


D. Luciana de Mello Garrido (1909-1995) e Dr. António Belard da Fonseca (1907-1984), 1970

D. Luciana de Mello Garrido (1909-1995) e Dr. António Belard da Fonseca (1907-1984).
Fotografia de Luís Belard da Fonseca, 1970




[1] A ascendência do Dr. António Joaquim de Menezes Belard da Fonseca está publicada em diversas obras, encontrando-se a mais completa no livro do Dr. Jorge Forjaz "Genealogias de São Tomé e Príncipe - Subsídios", DisLivro Histórica, Lisboa, 2011, e consta do site Belard.armorial.net. A ficha do Dr. António Belard da Fonseca, concretamente, pode ser consultada aqui:

Dr. António Joaquim de Menezes Belard da Fonseca (1907-1984)